Alugar uma casa para temporada sem a ajuda de um corretor de imóveis pode ser mais arriscado do que parece

No anúncio, a casa é grande e maravilhosa. O preço? É bem abaixo do praticado, parece até um milagre. Só tem um problema, a casa não existia! Este é o mais novo o golpe do aluguel de temporada. Várias famílias tiveram as últimas férias frustradas e perderam dinheiro por caírem neste plano elaborado por criminosos para enganar locatários desavisados. No último dia 4 de fevereiro, o programa Fantástico, da Rede Globo, mostrou uma reportagem que contava como estes bandidos agiam, principalmente, em cidades do litoral do Brasil.

Os golpistas agem da seguinte forma: anunciam um imóvel com fotos falsas em sites de classificados pela internet e pedem a vítima o pagamento adiantado para garantir o imóvel. Quando os turistas chegam ao endereço da casa escolhida, descobrem que a casa nem existe ou existe mas nunca esteve disponível para locação. A saída é adiar as férias e procurar uma delegacia.

Os anúncios em geral são bem tentadores. Oferecem muitas vagas de garagem, fotos que mostram cômodos impecáveis, com móveis novos e localização excelente. O preço é totalmente o oposto de outros imóveis oferecidos na mesma região, muito barato. Na reportagem do Fantástico, por exemplo, o aluguel de uma casa com piscina e a uma quadra da praia da Enseada, no Guarujá-SP, custa apenas R$ 550 a diária. Neste caso, especificamente, a mansão com capacidade para 20 pessoas não existia. No endereço, havia uma outra casa e as fotos internas eram de outro imóvel à venda no Rio de Janeiro.

Os casos se repetem em muitas cidades e a história é quase sempre a mesma. Famílias ou grupos de amigos que fecharam o negócio sem nem ao menos conhecer o local ou a pessoa com quem estavam negociando o aluguel do imóvel. Os criminosos entregam contratos falsos e pedem 50% do valor acordado antecipadamente. Alguns até oferecem 10% de desconto se o pagamento for feito à vista.

Aluguel sem corretor de imóveis deixa famílias no prejuízo

Em outro caso mostrado na matéria, uma família de Concórdia, no interior do Paraná, alugou um imóvel pela internet em Itapema, Santa Catarina, sem consultar nenhum corretor de imóveis registrado na região Sul. O apartamento até existia, mas nunca esteve para alugar. O prejuízo foi de R$ 1 mil. Uma família de Londrina, também no Paraná, foi enganada por outro golpista que oferecia uma casa na mesma cidade do caso anterior. Assim como no golpe dos turistas de Concórdia, a casa oferecida a família existia, mas não estava disponível para locação pelos reais proprietários. Foram 9 horas de viagem para dar com a cara na porta. E os casos se repetem em vários estados, inclusive no Nordeste.

 

Como não cair neste tipo de golpe:

  • Procure SEMPRE um corretor de imóveis ou imobiliária com registro no CRECI.
  • Não pague antecipado alugueis feitos pela internet.
  • Pesquise preços na região que pretende alugar um imóvel e fugir de anúncios com preços muito baixos.

Corretor, capacite-se para um atendimento qualificado e saiba como utilizar a internet para divulgar melhor seus serviços. Potencialize seu número de clientes, através dos cursos do IBREP. Clique aqui!